Maturação rápida





 



PVH2306




PVH2310

Aspectos gerais dos híbridos de Maturação Rápida


Os híbridos de maturação rápida desenvolvidos pela ProfiGen caracterizam-se pelo rápido amadurecimento das folhas. O período necessário para a produção das mudas e o tempo entre o transplante e a floração destes híbridos é semelhante às cultivares tradicionais.

A maturação rápida pode ser observada a partir do momento em que as plantas começam a emitir o botão floral. Neste estágio as primeiras folhas (baixeiras) já estarão maduras. O processo de amadurecimento do restante das folhas também ocorre de maneira mais rápida, permitindo a colheita de um número significativamente maior de folhas por apanha. Em geral, quando plantados no mesmo dia, a colheita destes híbridos termina cerca de 3 semanas antes das cultivares tradicionais.

Os híbridos de maturação rápida exigem a mesma adubação empregada para as cultivares tradicionais. Isto proporcionará um bom desenvolvimento da planta e das folhas gerando os melhores resultados de produtividade e qualidade. As adubações de cobertura também devem ser baseadas no tipo de solo e na quantidade de chuvas. O excesso de fertilizante pode atrasar o amadurecimento das folhas e adubações tardias deveriam ser evitadas. Portanto, o momento de aplicação das coberturas precisaria ser considerado devido ao ciclo de campo mais curto destes híbridos.
As folhas baixeiras podem ser colhidas antes da capação, sempre respeitando o ponto de maturação. Aconselha-se colher as folhas maduras, no entanto, os híbridos de maturação rápida são de fácil amarelação nas estufas, o que permite que as folhas possam ser colhidas até mesmo um pouco antes deste ponto. O mesmo não ocorre quando as folhas passaram do ponto de maturação. As folhas maduras destes híbridos não se conservam por muito tempo na lavoura e o atraso na colheita, pode significar perdas de qualidade e produtividade. Neste caso as folhas curadas tendem a apresentar coloração pálida e esbranquiçada (subtipo “K”). Sendo assim, é preferível colher o tabaco no ponto de maturação ou um pouco antes do que colher depois. Normalmente são realizadas 3 a 4 colheitas, colhendo 5 a 6 folhas por apanhada.

Em regiões com ciclos de cultivo mais longos, quando se busca um maior aproveitamento das estufas, pode-se plantar a cultivar de maturação rápida aproximadamente duas semanas antes de plantar a cultivar de ciclo normal, porém, sempre dentro da época de transplante recomendada para a região. Adotando esta técnica, é esperado que se termine a colheita da cultivar de maturação rápida entre a segunda e terceira apanhada da cultivar tradicional.

Em geral a amarelação destes híbridos é muito fácil e rápida, o que não significa que esta fase possa ser reduzida, elevando-se antecipadamente a temperatura nas estufas, pois o período de cura destes híbridos é o mesmo das cultivares tradicionais, lembrando que normalmente todas as fases do processo de cura levam em torno de sete dias.

 



Conteúdo relacionado







Imagem Panorâmica ProfiGen

Endereço

Estrada do Couto
Km 03,
Santa Cruz do Sul
RS - Brasil